Sonetos de um tempo em que os sonhos e a magia flutuavam em minhas varandas

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Paixão não é amor...





Não quero paixão, não é esse sentimento
Que tanto busco pela vida afora,
Não quero a insensatez do empolgamento,
Quero amor verdadeiro, como de outrora...

Paixão não é amor, é cego encantamento,
É vendaval que passa sem demora,
Fascina e destrói num mesmo momento,
E que logo, segue adiante, vai embora...

Paixão logo vai, não fica, é só loucura
É chuva que cai...que escorre ligeira,
Molha o chão, logo seca, é passageira...

Não quero  paixão que é só aventura,
Quero um amor...e do amor, fidelidade,
Quero somente amor...um amor de verdade!
(ania)


18 comentários:

  1. Só o amor, desde que cultivado, continuamente, vincula verdadeiramente...

    Um beijinho, Ania :)

    ResponderExcluir
  2. ANIA,

    nesta época de rasga peito brega, cujo ícone maior é Pablo e suas sofrências chorosas e intermináveis (rs) que levam casais apaixonados ao desespero incontrolável e muitas e abusivas doses de álcool, você repõe a verdade!

    Nada de bocas lambuzadas com aquele batom carmim que não respeita a linha da boca , a ultrapassa e pinta de quebra os dentes, nada de excessos, seja do tipo "um homem não chora" ou "bilu,bilu,bilu ".

    Você agora, trás o amor para o seu ninho esperado e tranquilo, e o leito natural de águas não revoltas deste rio que passa sempre por nossas vidas, apenas arejado por uma brisa suave do amor que pretende ser eterno.

    E se você assim o quiser,será!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  3. Não quero paixão que é só aventura,
    Quero um amor...e do amor, fidelidade,
    Quero somente amor...um amor de verdade!
    (ania)

    Querida niña, todos deseamos lo mismo y todos no vamos a estar equivocados, por algo será. Es que la verdad palpita en todo tu soneto.

    Un abrazo. Franziska

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Ania. É inspirador e reconfortante o deleite que proporciona teus sonetos. Sobre o Amor; todos nós simples mortais, assim, tão somente assim o queremos. Mas, na busca quase sempre na bruma do tempo nos perdemos. O Amor etéreo fugaz em sofisma fica em nós e somente depois vimos a entender... era paixão... só de paixão nosso querer. Obrigado por mais esta linda e magnífica poesia.

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo poema.
    A paixão é fogo que arde e se apaga, o amor verdadeiro prevalece para todo o sempre.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  6. Lindo soneto, Ania. De muita sabedoria...a paixão, própria quando somos muito jovens e nos empolgamos até o âmago com as novidades, com a vida adulta mostra sua verdadeira face, que é a da emoção passageira. Como faísca elétrica, ela serve para acender o fogo, mas só o sopro suave do amor verdadeiro pode mantê-lo aceso.
    Tenhas um doce domingo.
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
  7. Venho Agradecer-lhe a visita e o olhar cuidadoso e me deparo com a corajosa escolha do soneto, que exige labor. E Paixão não é amor... se inscreve como uma bela página da forma fixa. Basta repararmos a acuidade na distribuição do campo semântico do amor e da paixão para discutir esse tema tão caro a Camões, Bocage, Florbela. Saiba que não perderei os teus sonetos de vista.

    ResponderExcluir
  8. Ania, passei para deixar um abraço.
    Maria

    ResponderExcluir
  9. Escolher o amor é nobre e sabia decisão.bjs

    ResponderExcluir
  10. Tem razão, Ania! Paixão não é amor, mas seja lá como for, são sentimentos. Em minha opinião, a paixão é um estado sublime e quase me atreveria a chamá-lo (de) transcendental.

    O amor parece mais certinho, mais acomodado, virando rotina, facilmente, em minha modesta opinião, mas é excelente dar e receber amor.

    Mas, seus sonetos, sim, porque li alguns mais, são muito bem construídos, morfológica e sintaticamente perfeitos e s seguem todas as "regrinhas" , para além de serem muito naturais, límpidos e amorosos.

    Dias felizes, sonhadores e com sonetos bem reais, vividos.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Ania, hoje venho especialmente para desejar um Natal muito Feliz e que 2016 seja um ano pleno de alegria, saúde, paz e amor.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  12. Ania, Feliz 2016!! Na vida, no amor e assim por diante não há receita. Cada um faz seu caminho do melhor jeito possível. Muita felicidade!! Um grande abraço. Pablo

    ResponderExcluir
  13. Ania passei para desejar um bom fim de semana.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  14. Bom dia Ania...vê-se que cada vez mais pessoas buscam o amor que seu lindo e tocante poema canta. Também vejo que, por ser ele muitas vezes um trabalho de cuidado diário, às vezes escorre pelas mãos das pessoas imediatistas. E quando ele ocorre em consonância com o enamoramento apaixonado, fica mais delicioso ainda...
    Um carinhoso abraço para você!
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
  15. "O amor, normalmente, está relacionado a um sentimento bonito, estável e sereno, mais controlável e menos temido, enquanto a paixão nos invade, domina nossos pensamentos, é tida como arrebatadora, turbulenta e, muitas vezes, sofrida",

    ResponderExcluir
  16. Precioso soneto con un mensaje que muestra un deseo que todos hemos tenido o aún tenemos, un amor fiel y sincero; verdadero y para siempre.
    Gracias por tu visita y amables palabras en mi blog.

    ResponderExcluir
  17. Bello demaissssssssssssssss.assim é o meu amor! bjsss

    ResponderExcluir
  18. ania,

    Vim de novo a pegar mais um soneto...
    Em um cacho de sua alta videira...
    E este aqui é uma ternura... Fala do amor de verdade...
    Aquele que guiou Petrarca, Dante, Camões, Vinícius e tantos outros, como agora você...

    Graça e Luz para ti!

    Udo

    ResponderExcluir